O que está série tem a nos ensinar sobre liderança e empreendedorismo
29 de setembro de 2019
Como Carlos Martins da Wizard se tornou um dos mais ricos do Brasil
20 de outubro de 2019

Tesla, sobre o inventor que abriu caminho para o mundo sem fio

Hoje você vai saber sobre o documentário American Experience: Tesla, que conta a história de Nikola Tesla, o excêntrico inventor que inspirou o bilionário da tecnologia Elon Musk.

Rival de Thomas Edison, o cientista brilhante simplesmente mudou a forma de usar e distribuir a energia elétrica, ao ponto de abrir caminho para o universo sem fio em que vivemos hoje.

E apesar de ter sido considerado louco e desajustado, talvez porque os pombos eram os seus animais de estimação ou por acreditar que recebia sinais de Marte, o inventor mudou o mundo e deixou a sua marca na sociedade de forma extremamente positiva.

Saiba mais sobre American Experience: Tesla e sobre como a inovação e persistência de Nikola Tesla podem ser uma inspiração para qualquer empreendedor.

Sobre American Experience: Tesla

American Experience: Tesla é um documentário que conta a história de Nikola Tesla, um engenheiro e inventor que revolucionou a eletricidade no século XX, ao ponto de abrir caminho para o nosso atual mundo sem fio.

Nascido em 1856 em Smiljan, hoje território da Croácia, e filho de pais sérvios, o cientista estudou engenharia elétrica na Universidade de Graz, na Áustria, que na época era Império Austro-Húngaro, e com 26 anos se mudou para Paris para trabalhar na Continental Edison Company, do americano Thomas Edison.

Dois anos depois ele foi transferido para a sede, em Nova York, com o intuito de redesenhar as máquinas da empresa.

Na sua autobiografia, escrita quando tinha 63 anos e publicada pela revista americana Electrical Experimenter, Tesla conta que quando criança tinha alucinações e via imagens com flashes fortes de luz, que foram substituídas posteriormente por contornos muito bem definidos das suas espetaculares invenções.

Para você ter uma ideia da nitidez das imagens, Nikola mencionou que não fazia diferença se testava a turbina em pensamento ou no laboratório, pois quando a visualizava conseguia saber, inclusive, se estava desequilibrada.

Em apenas um ano ele aperfeiçoou todas as 24 máquinas da empresa de Edison trabalhando 18,5 horas por dia, das 10h30 às 5h00.

Na época, o gerente havia lhe prometido US$ 50 mil de bônus caso os equipamentos fossem melhorados, mas isso na verdade era uma grande piada. Então Tesla se demitiu.

Mais tarde ele e Edison iniciaram uma disputa por conta de uma das suas principais descobertas: a corrente alternada.

E apesar da genialidade, a imaginação indisciplinada de Nikola foi o que o levou à queda, fazendo com que a sua imagem como um cientista louco ofuscasse injustamente o seu brilhantismo inovador.

A principal invenção de Nikola Tesla

A corrente alternada de Tesla é o oposto da contínua de Edison, aquela que circula nas pilhas e que flui constantemente entre o polo negativo e positivo.

Na alternada os polos são invertidos a todo momento e a eletricidade corre em ziguezague.

Para garantir o seu funcionamento e aplicações, ele se aliou a George Westinghouse, dono da Westinghouse Electric Company, em 1880, que foi inclusive quem financiou o projeto.

Sim, essa era a inovação que mudaria para sempre o conceito de eletricidade e que culminou na criação da noção de potência, já que até então ela só era usada para acender lâmpada.

Para você ter uma ideia, o motor de indução permitiu a elaboração de elevadores e até dos eletrodomésticos.

Assim a eletricidade passou a viajar longas distâncias, garantindo que em 1895 Tesla e Westinghouse construíssem a primeira usina hidrelétrica moderna, em Niagara Falls, utilizada até hoje.

Enquanto antes os locais de geração precisavam estar próximos dos centros consumidores, Niagara permitiu a distribuição para Toronto, Boston, Filadélfia e outros lugares a centenas de quilômetros.

E foi justamente essa invenção que traçou a briga entre Tesla e Edison, que não acreditava na corrente alternada e chegou a fazer campanha contra ela.

O que aprender com American Experience: Tesla?

American Experience: Tesla conta a história de um inventor que foi primordial para a tecnologia sem fio que usamos atualmente.

Deixando de lado a sua insanidade, certamente ele tem muito a nos ensinar nos nossos negócios, como:

1 – Inovação

Procure inovar, talvez não em produto e serviço, mas em atendimento, em meios de contato, em promoções, em marketing, etc.

Lembre-se de que você precisa ganhar dos seus concorrentes e para isso é essencial que tenha diferenciais.

Bom, você até pode deixar tudo como está, mas é importante considerar que talvez aquela empresa do mesmo nicho do seu tenha uma estratégia interessante guardada na manga. E já já ela vai se mexer!

2 – Deixar a sua marca

Nikola Tesla definitivamente deixou a sua marca no mundo, algo que todos os empreendedores têm condições de fazer, talvez não no mundo, mas no país, no estado ou apenas na cidade.

Isso significa que a partir do momento que iniciou um negócio ou projeto, você tem a faca e o queijo na mão para fazer o percurso que quiser e utilizar as estratégias mais assertivas.

Bom, é claro que é possível optar por um simples negócio apenas para a sua sobrevivência.

Mas não se esqueça que ao deixar a sua marca você não só conquista o sucesso como também se motiva e desafia para fazer cada vez melhor.

3 – Persistência

Apesar das dificuldades com Thomas Edison desde a época em que trabalhou em sua empresa, Nikola Tesla nunca deixou de lado a tentativa de realizar as suas invenções.

E ele ainda tinha outro ponto contra: a sua insanidade (ou loucura, como diziam).

Mas com muito foco e persistência o cientista seguiu o seu caminho e de fato fez a diferença, tanto é que se tornou a inspiração de um dos empresários de maior sucesso no mundo: Elon Musk.

American Experience: Tesla é uma grande fonte de inspiração para os seus negócios.

Pode apostar!

Presleyson Lima
Presleyson Lima
Ajudo empreendedores e intraempreendedores obterem resultados em seu negócio através da segurança da informação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *