Scorpion: uma das melhores séries sobre tecnologia
28 de outubro de 2019
Selina da série Veep, e a sua liderança totalmente fora dos padrões
17 de novembro de 2019

19 de novembro, Dia Mundial do empreendedorismo feminino.

Você sabia que 19 de novembro é comemorado o Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino?

Lançado pela ONU (Organização das Nações Unidas) com o intuito de incentivar e valorizar as mulheres empreendedoras, a data é realmente motivo de comemoração.

Afinal, de acordo com o GEM (Monitoramento de Empreendedorismo Global), em 2017 51% das mulheres estavam empreendendo no mundo.

No Brasil, segundo a mesma fonte, em 2018 24 milhões de brasileiras tinham um negócio, formal ou informal, ou realizaram alguma ação com o intuito de ter o próprio negócio nos últimos 12 meses.

E parece que não é só o número que causa impacto, mas também, e principalmente, as estratégias criadas por muitas de nossas empreendedoras de sucesso.

Nesse artigo, em homenagem ao Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino, eu vou contar um pouco sobre 3 dessas histórias, algumas bastante emocionantes.

Confira!

O Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino e as brasileiras

O Dia Mundial do Empreendedorismo feminino está chegando.

E para comemorar eu não posso deixar de falar de algumas brasileiras que criaram ações e estratégias de negócios que de fato atingiram o sucesso.

Conheça um pouco dessas histórias e aproveite para se emocionar!

1 – Luiza Trajano – Magazine Luiza

A primeira brasileira da lista quando falamos em Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino tem que ser a Luiza Trajano.

Mas você sabia que o Magazine Luiza não foi fundado por ela, mas sim pelos seus tios em 1957?

Porém, apesar do constante crescimento desde a criação da empresa, foi a moça quem levou o negócio ao posto de um dos melhores do Brasil no segmento.

Entre as suas estratégias estavam a de dar voz aos funcionários, que passaram a participar de todas as decisões da empresa, o que motivou as pessoas a atuarem com propósito e dedicação.

Outra ação interessante foi a criação do primeiro modelo de comércio eletrônico do mundo com a instalação de terminais multimídia nas lojas.

Isso permitiu que os clientes comprassem produtos sem que eles estivessem em exposição ou no estoque.

Promoções inusitadas como o “Só Amanhã”, um modelo em que os itens são vendidos por um preço bem abaixo do mercado durante um dia, também fazem parte das estratégias de Luiza Trajano para alavancar o Magazine Luiza.

Inclusive, a empresa chegou a conquistar o topo da lista das melhores para se trabalhar na pesquisa feita pela Revista Exame em parceria com o Instituto Great Place to Work.

O método de avaliação, inclusive, é a própria opinião dos funcionários.

2 – Zica Assis – Instituto Beleza Natural

Para comemorar o Dia Mundial do Empreendedorismo feminino, não podíamos deixar de falar da Heloísa Assis, mais conhecida como Zica Assis.

Carioca e nascida em uma comunidade do Rio de Janeiro, a moça trabalhou como babá com apenas 9 anos de idade e mais tarde como empregada doméstica e faxineira.

Por estar insatisfeita com a aparência dos seus cabelos cacheados e difíceis de domar, a empresária, que queria mantê-los naturais, porém mais bonitos, começou a buscar bons produtos que facilitassem a sua vida.

Só que ela não conseguia encontrá-los no mercado.

Decidiu então fazer um curso de cabeleireira para criar e testar algumas fórmulas.

E sim, ela encontrou a ideal para tratar os seus fios, o que chamou a atenção de amigas e conhecidas que tinham o mesmo objetivo.

Para ajudar essas pessoas e tantas outras, Zica se uniu a três sócios e montou um salão de beleza em 1993, o famoso Instituto Beleza Natural, especializado em cabelos crespos e ondulados.

Com a exclusividade de oferecer produtos próprios e formulados para esses tipos de fios, é claro que o negócio deu certo em muito pouco tempo.

Atualmente a empresa conta com 40 unidades em diversos estados brasileiros.

Para você ter uma ideia do sucesso da empreitada, o negócio a levou, inclusive, à lista das dez empresárias mais poderosas do Brasil de acordo com a revista americana Forbes.

3 – Cleusa Maria – Sodiê Doces

Esse é outro ótimo exemplo de empreendedorismo feminino no Brasil!

Ainda criança Cleusa Maria da Silva trabalhava como boia-fria no interior do Paraná, local onde nasceu.

Alguns anos depois ela se mudou para Salto, interior de São Paulo, e atuou como empregada doméstica.

Acontece que em uma das casas em que trabalhou a moça fez o seu primeiro bolo aproveitando os truques de confeitaria que aprendeu com a patroa.

E parece que ela tinha um dom especial para o doce, tanto é que a empresária começou a se dedicar a essa tarefa e logo abriu a sua primeira loja de bolos no bairro em que residia.

Graças aos sabores e texturas diferenciados que Cleusa oferecia, a loja atraiu diversos clientes dando início à Sodiê Doces, marca criada em homenagem aos seus filhos Sofia e Diego. Sim, o termo é a junção dos dois nomes.

Atualmente a rede possui mais de 265 lojas em 13 estados brasileiros e é uma das mais lembradas do país nas encomendas de bolos de aniversário.

Dia 19 de novembro é o Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino e é claro que as brasileiras merecem grande destaque.

Nesse artigo você conheceu um pouco da Luiza Trajano, do Maganize Luiza, da Zica Assis, do Instituto Beleza Natural, e da Cleusa Maria, da Sodiê Doces.

É óbvio que o nosso país tem muitas outras empresárias de sucesso e verdadeiras inspirações para todos nós.

Pena que nesse texto não tinha como incluir todas elas…

Presleyson Lima
Presleyson Lima
Ajudo empreendedores e intraempreendedores obterem resultados em seu negócio através da segurança da informação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *